conecte-se conosco


Nacional

Universidades federais convocam greve e manifestação contra corte de gastos

Publicado

em


Manifestação
Reprodução/Twitter

Alunos, pais e professores protestaram contra corte durante visita de Bolsonaro ao Rio de Janeiro

Estudantes e professores de universidades federais de todo o Brasil convocaram para esta quarta-feira (15) uma paralisação e protestos contra o corte de 30% no orçamento das instituições de ensino. As manifestações devem acontecer em 23 capitais e no Distrito Federal, além de algumas cidades do interior.

Leia também: Universidades alertam que cortes anunciados pelo MEC afetarão até água e luz

Os protestos já receberam apoio de alunos de universidades estaduais e instituições particulares. Segundo o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), os professores também aderiram ao movimento, assim como os funcionários técnicos, representados pela Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra).

Os reitores das três universidades estaduais paulistas – Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Estadual Paulista (Unesp) – divulgaram uma nota pública na qual chamam o corte de “equívoco estratégico” e convocam um debate sobre o tema nesta quarta-feira.

As únicas capitais na qual não há atos marcados são Boa Vista, Porto Velho e Natal. Para a manifestação desta quarta, a União Nacional dos Estudantes (UNE) pediu aos manifestantes que vistam uniformes, jalecos ou carreguem livros, simbolizando a educação.

Os alunos das universidades vão parar as atividades nesta quarta, mas a UNE descarta uma greve prolongada. “A nossa convocação é universidade aberta funcionando a todo vapor, porque o sonho do Bolsonaro é que a universidade pare”, diz a presidente da entidade, Marianna Dias, à Folha de S.Paulo .

No último dia 30 de abril, o Ministério da Educação (MEC) anunciou um corte de 30% no orçamento das universidades federais . O ministro Abraham Weintraub  chamou o corte de contingenciamento e afirmou que os investimentos voltarão após aprovação da reforma da Previdência. Logo em seguida, o MEC  cortou também as bolsas de pesquisa oferecidas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) em todo o país.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

São Paulo tem dia frio e campanha de saúde em estações da CPTM

Publicado

em

por

vacinação arrow-options
Rovena Rosa/Agência Brasil

CPTM realizará campanha de vacinação nesta quinta

A previsão do tempo para esta quinta-feira (18) em São Paulo indica um dia sem chuvas, mas nublado e frio. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências, a mínima será de 9ºC e a máxima de 20ºC. O índice de umidade do ar se mantém em torno dos 42%. 

Leia também: MPF pede remoção de famílias em barragem com risco de colapso, no interior de SP

O rodízio na cidade de   São Paulo   vale hoje para veículos com placa de final 7 e 8 das 7h às 10h da manhã e das 17h às 20h da noite. Nesses períodos, fica proibida a circulação desses veículos na região do centro expandido, no perímetro entre as marginais Pinheiros e Tietê, a Avenida Luís Ignácio de Anhaia Mello e a Avenida Salim Farah Maluf.

Ainda hoje, das 10h às 15h30, a CPTM oferecerá a aplicação da dose da vacina tríplice viral e contra a febre amarela, na estação Vila Aurora, na linha 7-Rubi. A ação tem parceria da Unidade Básica de Saúde (UBS) Parque das Nações. 

Além disso, das 10h às 14h30, passageiros que passarem pela estação Palmeiras-Barra Funda, receberão informações sobre prevenção e orientação sobre hepatites virais. Também haverá distribuição de preservativos masculinos e femininos e testes para detectar as IST’s (Infecções Sexualmente Transmissíveis), como HIV e Sífilis.

O transporte público deve funcionar normalmente durante todo o dia. 

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana