conecte-se conosco


Carros

Toyota Yaris X-Way:  radical light

Publicado

em


Toyota Yaris X-Way branco
Carlos Guimarães/ iG

Toyota Yaris X-Way vem com rodas pintadas de preto, proteções nos para-lamas entre as diferenças em relação ao XS

No início da década passada os SUVs ainda eram minoria no Brasil e as versões com apelo aventureiro se espalhavam entre os hatches e peruas de um jeito, digamos, de gosto duvidoso…. Eram tempos do malfadado “para-choque de impulsão”, que acabou caindo em desuso. Agora, a história é outra.

 LEIA MAIS: Honda Fit EX-L da linha 2019 enfrenta o rival Toyota Yaris XLS. Qual vence?

As versões aventureiras estão voltando ao mercado, porém mais discretas. No caso do Toyota Yaris X-Way (R$ 80.290), entre as únicas diferenças em relação ao XS (R$ 77.190), em que se baseia, ficam por conta de detalhes como rodas pintadas de preto brilhante, proteções emborachadas nos para-lamas e anteparos nos para-choques.

Mesmo com certa discrição, o Yaris X-Way põe em dúvida se vale mesmo a pena parecer ser descolado ao volante do hatch que queria ser SUV. Exceto pelos detalhes visuais, a novidade é igual ao XS em todos os aspectos, inclusive distância livre do solo (15 cm).

No dia a dia no trânsito caótico de São Paulo e passando por obstáculos urbanos, o X-Way mostrou que viverá mesmo apenas de aparências. Não foram poucas as vezes que, mesmo indo devagar com o andor, a parte de baixo da frente do carro acabou raspando em valetas e lombadas.

 Ao volante do Toyota Yaris X-Way


Interior do Toyota Yaris X-Way
Divulgação

Interior do Toyota Yaris X-Way vem com bancos revestidos de couro e central multimídia entre os itens de série

Dirigir o X-Way é o mesmo que estar ao volante de um Yaris XS, o que inclui a nada empolgante sensação de acelerar um carro com câmbio CVT. Pise no pedal da direita e tudo o que terá é um aumento considerável do nível de ruído com a subida de giro do motor, com quase nenhuma oscilação de rotação, e o ganho de velocidade não diretamente proporcional a toda essa gritaria.

 Em compensação, se for pisando de leve no acelerador, o Yaris X-Way se torna um carro bem econômico e que estimula ser dirigido assim por mostrar o consumo no final de cada trajeto, por meio do computador de bordo. Também indica o quanto você economizou e o coloca em um ranking, com direito à medália virtual se for para o pódio.

 LEIA MAIS: Toyota Yaris XL 1.3 CVT mostra bom custo-benefício se comparado ao XS 1.5

De acordo com os números do Inmetro, o Toyota Yaris X-Way pode fazer 12,6 kmn/l na cidade e 13,8 km/l na estrada com gasolina, números que mudam para 8,8 km/l e 10 km/l com apenas etanol no tanque.  Sem exagerar no acelerador, o carro também roda em silêncio.  E se quiser, as hastes atrás do volante simulam até 7 marchas.


Logo do Toyota Yaris X-Way
Carlos Guimarães/iG

Logo na traseira também faz parte das diferenças da nova versão com apelo aventureiro

Assim como a versão XS, o X-Way vem com direção com assistência elétrica, mas sem regulagem de profundidade do volante, apenas de altura. A central multimídia funciona bem, mas poderia ser um pouco mais prática , uma vez que apenas para sintonizar uma rádio, logo depois de ligar o carro, é preciso apertar três botões na tela. Além disso, ainda não é compatível com Apple Car Play.  

O espaço interno é suficiente para cinco ocupantes e o nível de acabamento é razoável, positivo pelo bom gosto do revestimento de couro dos bancos mas negativo pelo plástico duro de todo o painel. Para um hatch compacto, o porta-malas de 310 litros fica um pouco acima da média dos rivais.

LEIA MAIS: Toyota Yaris fica mais caro na linha 2020 e diminui número de versões manuais

Conclusão

A menos que você faça questão de parecer descolado a bordo de uma versão com apelo aventureiro, vale mais a pena levar o XS 1.5, que tem a mesma estrutura e conjunto mecânico e custa R$ 3,1 mil mais em conta.

Ficha Técnica

Preço: a partir de R$ 80.290

Motor:  1.5, quatro cilindros, flex

Potência:  110 cv (E) / 105 cv (G) a 5.600 rpm

Torque:  14,9 kgfm (E) / 14,3 (G) a 4.000 rpm

Transmissão:  Automático, CVT, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus:  185/60 R15

Dimensões: 4,14 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,49 m (altura), 2,55 m (entre-eixos)

Tanque: 45 litros

Porta-malas: 310 litros 

Consumo gasolina: 12,6 km/l (cidade) / 13,8 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 11,8 segundos

Velocidade máxima:  173 km/h 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros

Renault lança nova geração do elétrico Zoe na Europa, onde chega no fim do ano

Publicado

em

por

Renault Zoe azul
Divulgação

Renault Zoe da nova geração tem autonomia de até 389 quiômetros, de acordo com a fabricante

Os europeus terão a nova geração do elétrico Renault Zoe a partir do fim do ano. O carro tem suas primeiras imagens oficiais e detalhes divulgados pela fabricante que não deu previsão de quando a novidade chegará ao Brasil, onde o elétrico é vendido com preço sugerido de R$ 149.990.

LEIA MAIS:  Renault Zoe 2019: primeiras impressões do modelo elétrico na cidade

Entre as principais novidades do Renault Zoe 2020 está a bateria de 52 kwh fabricada para dar uma autonomia de 389 km ao carro, o que significa implica em uma capacidade 30% maior sem aumento de tamanho. Além disso, a marca promete menor tempo de recarga.

Conforme as novas especificações, o Zoe da segunda geração pode ter 90% da recarga (o que garante rodar 145 km) em 30 minutos em um carregador de 50 Kw. Porém, em um aparelho doméstico, de 7 kw, será preciso 9 horas de 25 minutos para atingir 100% da carga.

O motor do novo Zoe tem 135 cv e bons 25 kgfm de torque, força suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em 10 segundos, conforme dados da fabricante. E para retomar de 80 a 120 km/h, ainda de acordo com a marca francesa, o carro elétrico leva 7,1 segundos, uma melhora de 2,2 segundos na comparação com a primeira geração do modelo, de 110 cv.

Renault Zoe fica mais sofisticado 

Renault Zoe interior
Divulgação

Interior do novo Renault Zoe fica mais refinado e com sistema multimídia com tela de 10 polegadas entre as novidades

Entre outros recursos, o Renault Zoe 2020 tem o chamado “B mode”, opção do sistema de transmissão que reduz a velocidade do carro apenas tirando o pé do acelerador, o que ajuda a recarregar as baterias e torna possível dirigir usando apenas um pedal, em trechos urbanos. Há também o sistema de faz o carro estacionar sozinho entre os itens disponíveis.

LEIA MAIS: Kwid e Zoe representam os dois extremos da Renault

Aliás, a lista de equipamentos do novo Zoe inclui alertas de frenagem de emergência e de mudança indevida de faixa, bem como dispositivo que lê placas de trânsito e outro que muda automaticamente o facho dos faróis de alto para baixo para não ofuscar quem vier no sentido contrário. 

Por fora, a renovação do design inclui novos componentes, como grade dianteira e para-choques, além de faróis e lanternas de LED no lugar de lâmpadas, além de novas cores e rodas. E no interior as mudanças ficam por conta do novo painel, do acabamento mais caprichado e do sistema multimídia com tela de 10 polegadas compatível com Android Auto e Apple Car Play.

 LEIA MAIS: Carros elétricos e híbridos da VW entrarão no lugar dos a combustão, em 2026

Ainda entre os principais recursos do novo Renault Zoe , destaca-se a possibilidade de controlar algumas funções do carro por aplicativo de celular, como programar o acionamento do o ar-condicionado, checar a autonomia das baterias e saber como anda a recarga das baterias. 

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana