conecte-se conosco


Agro News

Termina primeira fase do Circuito Tecnológico etapa Milho; ação segue para regiões Leste e Oeste

Publicado

em

Sustentabilidade

Termina primeira fase do Circuito Tecnológico etapa Milho; ação segue para regiões Leste e Oeste

Veja resumo dos principais pontos relevantes da primeira semana de coleta de dados

14/05/2019

Na primeira fase da 6ª edição do Circuito Tecnológico Etapa Milho, equipe da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) visitou 189 propriedades, entre os dias 06 e 10 de maio. Foram 30 municípios das regiões Norte e Sul do Estado percorridos, somando um total de mais de 4,4 mil km rodados. Nas inspeções foram percebidos, principalmente problemas de polinização nas lavouras. Fazendas das que ficam em Leste e Oeste vão ser inspecionadas na próxima semana.

Além de inspeção técnica in loco na área de plantio, os supervisores de projeto da Aprosoja também aplicaram 133 questionários, fizeram atualização cadastral, inscrição de novos associados e entrega de cartilha com balanço de resultados de cinco anos do Circuito Tecnológico Etapa Milho.

Pela Região Sul o principal problema encontrado pelos engenheiros agrônomos foi de polinização em uma variedade de milho, especialmente nos municípios de Alto Araguaia e Alto Garças. Já na Região Norte de Mato Grosso, as inconformidades das lavouras são maiores. Além de dificuldades de polinização, foram detectadas alta infestação de percevejos, problemas na granulometria e qualidade de híbridos de milho com espigas abertas.

Os trabalhos seguem para as regiões Leste e Oeste. As equipes vão percorrer as propriedades entre os dias 20 a 24 de maio. Vice-presidente Sul da Aprosoja enfatiza a importância do Circuito Tecnológico que recolhe dados técnicos para as ações da entidade. Ele também convida os donos de proprietário a abrirem suas porteiras para receber a equipe e assim, contribuírem com o trabalho.

“Começamos nossa primeira fase do Circuito Tecnológico etapa milho. É de suma importância que os senhores abram suas porteiras, recebam nossos supervisores, acompanhem a inspeção em suas lavouras de milho, que vocês passem todos os relatos, para que a Aprosoja consiga fazer a tomada de decisão de onde temos que atacar, nos problemas que estão presentes e os que possam vir”, explicou Ferri.

Após a segunda semana de coleta de dados, a equipe de Sustentabilidade fará um relatório final de resultados e devem iniciar as ações de apoio, resoluções e contribuição com os produtores para trabalhar na solução dos problemas encontrados.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: comunicacao@aprosoja.com.br

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agro News

Ministério estuda a implantação de polo de inovação agropecuária no Rio de Janeiro

Publicado

em

por

O diretor do Departamento de Apoio à Inovação para a Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luiz Cláudio de França, reuniu-se nesta sexta-feira (24), durante a  8ª Conferência Green Rio, na capital fluminense, com representantes da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (Seappa-RJ), da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RJ (Pesagro-Rio), e da Embrapa Solos, para discutir  a implantação de um polo de inovação agropecuária no Rio de Janeiro.

A ideia é agregar órgãos públicos ligados à agricultura, ciência e tecnologia, universidades e iniciativa privada em busca do desenvolvimento do agronegócio regional e também da difusão de conhecimento em benefício da agricultura de outras regiões do país.

Segundo o diretor, o Mapa já está analisando o instrumento jurídico mais apropriado para viabilizar a articulação interinstitucional necessária para a criação do polo de inovação. “O objetivo é coordenar todas as iniciativas de inovação para agricultura, de forma aberta e transparente para potencializar os esforços das instituições no objetivo comum de elevar a produtividade da agricultura e melhorar os padrões de vida no campo”, declarou França. 

Para o subsecretário de Agricultura Familiar da Seappa-RJ, Adriano Lopes, o polo de inovação agropecuária será a oportunidade  para desenvolver, conjugar e empreender esforços nas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação,  em busca de melhorias para a agricultura fluminense. “Vai permitir identificar gargalos nas cadeias produtivas da nossa agricultura do ponto de vista tecnológico e encontrar saídas para o desenvolvimento do agronegócio no Estado do Rio de Janeiro”, disse o representante da Seappa-RJ.

O presidente da Pesagro-Rio, Nilton Leal destacou durante a reunião  a importância da iniciativa para a pesquisa agropecuária no Rio de Janeiro. “Será a grande chance de salto em pesquisa e desenvolvimento na área da agricultura familiar que permitirá ao  Estado do Rio de Janeiro planejar uma agricultura com visão de futuro, de desenvolvimento”, afirmou.

Também participaram da reunião o chefe da Embrapa Solos, José Carlos Polidoro e o chefe da Divisão de Política,  Produção e Desenvolvimento Agropecuário, da Superintendência Federal de Agricultura no RJ, Celso Merola.

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
Sidney Dantas
imprensa@agricultura.gov.br

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana