conecte-se conosco


Tecnologia

Telegram x Whatsapp: como funciona a privacidade desses aplicativos?

Publicado

em

O Telegram voltou a ser assunto na internet depois que uma conversa entre o atual Ministro da Justiça Sérgio Moro e procurador do Ministério Público Federal em Curitiba Deltan Dallagnol foi vazada no domingo (9). Tudo porque o app russo utilizado para trocar mensagens promete ser um dos mais seguros entre outros que oferecem esse tipo de serviço mas, ainda assim, não foi o suficiente para que os diálogos não viessem à tona. 

Leia também: 4 atitudes que você deve evitar para não ter a conta no WhatsApp invadida

Tela inicial do Telegram
shutterstock

O Telegram é um aplicativo russo de troca de mensagens e promete ser um dos mais seguros do mercado

Indo além do debate político que envolve o caso divulgado pelo  The Intercept Brasil , a questão da privacidade dos apps está sendo discutida. Como funciona a segurança no Telegram ? E, ainda mais, qual a diferença para o queridinho e popular  WhatsApp

Segundo o site do app usados por Moro e Dallagnol, há duas “garantias” quando o assunto é privacidade:

  1. Proteger suas conversas privadas de terceiros “bisbilhoteiros”, como funcionários, empregadores, etc.
  2. Proteger seus dados pessoais de terceiros, como profissionais de marketing, anunciantes, etc.

Apesar de oferecer criptografia de ponta-a-ponta e ferramenta de privacidade , como os Chats Secretos, para permitir que essas conversas privadas e dados não sejam acessados por outras pessoas, e a efetividade da proteção do app ao usuário já foi contestada.

Um estudo divulgado em 2016 pela Electronic Frontier Foundation (EFF), fundação voltada para a proteção dos direitos civis no ambiente digital, avaliou o serviço de forma negativa por usar duas formas diferentes de criptografia: uma para conversas comuns e outra voltada para os Chats Secretos. Nesse caso, a segunda é mais sofisticada do que a primeira. 

Como funciona o Telegram e qual a diferença do app para o Whatsapp?

Quando você começa uma conversa pelo Telegram, os dados “viajam” do seu aparelho para o do seu amigo com uma “máscara de segurança” para que só vocês possam ler o conteúdo, já que o que você enviou fica embaralhado na nuvem.

Esse método de segurança, porém, só está disponível dentro da opção do Chat Secreto, onde o usuário consegue enviar textos, fotos e vídeos que  se “autodestroem” depois de serem lidos. 

Nas conversas comuns, o sistema de privacidade funciona diretamente entre o seu aparelho e os servidores do app — o que permite que as mensagens sejam decodificadas na nuvem. Esse método é justificado para que o usuário possa acessar as conversas pela versão desktop. 

Já quando falamos do WhatsApp, a criptografia de ponta-a-ponta funciona em todos os tipos de conversa, ou seja, não é preciso acessar um “modo secreto” para ter essa proteção.

A maior diferença, portanto, está no fator do app oferecer backup de conversas automaticamente, o que torna a proteção mais frágil, já que as conversas ficam armazenadas no iCloud ou Google Drive, enquanto o Telegram deixa esse histórico na nuvem do próprio servidor.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Entenda os riscos de usar um carregador pirata no seu celular

Publicado

em

por

Olhar Digital

carregador de celular
shutterstock

Você sabe quais são os perigos ao usar um carregador pirata no seu celular? Confira na matéria

Leia também: 5 dicas para usar menos dados móveis do seu pacote de internet

Leia também: Como um celular é hackeado? Conheça as técnicas e saiba se proteger

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana