conecte-se conosco


Internacional

São Paulo tem quarta de sol e programação especial para o Dia dos Namorados

Publicado

em

casal
Divulgação/Fotos Públicas/Leo Pinheiro

No Dia dos Namorados, terminal de ônibus faz atendimento especial á comunidade LGBTI

As temperaturas continuam subindo em São Paulo, nesta quarta-feira (11). De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), o surgimento do sol ao longo do dia ajuda a elevar as temperaturas e reduzir a sensação de frio. Os percentuais de umidade continuam em declínio e não há previsão de chuva. As mínimas oscilam em torno dos 13°C, enquanto as máximas chegam aos 26°C.

Leia também: Greve geral em São Paulo deve parar ônibus, metrôs e trens nesta sexta-feira

O rodízio na cidade de  São Paulo  vale hoje para veículos com placa de final 5 e 6 das 7h às 10h da manhã e das 17h às 20h da noite. Nesses períodos, fica proibida a circulação desses veículos na região do centro expandido, no perímetro entre as marginais Pinheiros e Tietê, a Avenida Luís Ignácio de Anhaia Mello e a Avenida Salim Farah Maluf.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não prevê a interdição de nenhuma via e os trens da CPTM e do  Metrô  devem operar normalmente.

Neste Dia dos Namorados, os transportes públicos da cidade promoverão ações especiais aos casais – e aos solteiros também. Confira abaixo:

Leia também: Sete cidades brasileiras estão entre as 100 com o pior trânsito; confira ranking

CPTM

Quem passar pela estação Corinthians-Itaquera, na linha 11-Coral, poderá participar de ação de saúde, que ocorrerá das 10h às 14h30. O evento tem o objetivo de alertar os passageiros sobre os cuidados com a saúde sexual. No dia, haverá distribuição de preservativos femininos e masculinos, gel lubrificante, além de panfletos informativos sobre locais em que é possível realizar testes para detectar IST’s (Infecções Sexualmente Transmissíveis), como HIV e tuberculose. Os passageiros também poderão esclarecer dúvidas sobre o assunto. 

Metrô

Quem passar pela estação Brás, da linha 3-Vermelha, nesta quarta-feira, das 7h às 8h e das 12 às 13h, terá a chance de assistir a um grupo de funcionários do Metrô cantando músicas que lembram o amor. Serão interpretadas canções consagradas no cenário nacional e internacional, como: É O Amor (Zezé di Camargo e Luciano), Pra Você Guardei O Amor (Nando Reis), Shallow (Lady Gaga e Bradley Cooper) e A Thousand Years (Christina Perri).

Ônibus

Nesta quarta, das 13h às 18h, a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos promoverá uma ação no Terminal São Miguel Paulista, localizado na Rua Tarde de Maio, para prestar serviços ao público LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexuais).

Leia também: Prefeitura de SP repassa áreas de baixo de três viadutos à iniciativa privada

 No terminal na zona leste de São Paulo , uma unidade móvel será instalada e contará com dois articuladores sociais que prestarão serviços como assistência social, assessoria psicológica e jurídica. O atendimento aos passageiros é gratuito e não interfere na operação das linhas do terminal.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Trump inicia campanha de reeleição e economia americana será fator decisivo para a vitória, avalia economista brasileiro nos EUA

Publicado

em

por

Em meio a rumores de Impeachment, o Presidente Donald Trump confia no atual cenário econômico para assegurar reeleição. Reforma Tributária de sucesso aplicada a empresas, menor desemprego em quase 50 anos, e aumento do PIB americano devem pesar na decisão das urnas, é o que acredita o economista e analista político brasileiro, radicado nos EUA há 30 anos, Carlo Barbieri do Oxford Group.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lança oficialmente sua corrida à reeleição nesta terça-feira, 18 em um grande comício em Orlando-FL. A campanha de reeleição do presidente será anunciada em meio a clamores que pedem o seu impeachment. Pesquisa do Wall Street Journal e da NBC News, revelam que o número de americanos a favor do impeachment subiu 10 pontos percentuais, chegando em 27%, desde o mês passado.

Enquanto isso, Trump usa o twiter para dizer que em seu governo ‘a américa voltou a ser grande novamente’. Alguns dados econômicos confirmam essa afirmação. O crescimento do PIB segue a projeção e a recuperação da economia é pulsante. Uma economia mais forte deu cobertura ao Federal Reserve, neste ano, para acelerar seu ritmo de aumento da taxa de juros. Antes de 2017, o Fed tinha aumentado as taxas apenas duas vezes ao longo de dois anos.

O fortalecimento do mercado de trabalho é outro fator incontestável alcançado na gestão Trump. À medida que a economia se aproxima do pleno emprego e os salários seguem aumentando, os efeitos desse novo cenário geraram aumento do consumo e da produtividade nos Estados Unidos, que registraram a taxa de desemprego mais baixa em quase meio século. Em abril, desocupação ficou em 3,6%, após a criação de 263.000 novos postos de trabalho em maio.

“A expansão econômica dos Estados Unidos é o grande argumento da campanha. O último dado trimestral do PIB Americano, 3,2%, surpreendeu os analistas e foi motivo de grande celebração para o republicano. A diminuição dos impostos para as corporações americanas, que baixou de 35% para 21%, também é um ponto alto. Em suma, Presidente Trump, começou seu governo atraindo de volta aos EUA empresas, aumentou a geração de empregos, o consumo, e o PIB. O resultado foi o aumento do poder de compra e melhora na qualidade de vida dos americanos, fatores que devem pesar muito mais do que a consonância ideológica com Trump na hora de votar”, afirma Carlo Barbieri, economista e analista político que atua nos EUA há 30 anos.

MERCADO ABERTO

Para o especialista, os resultados econômicos da gestão Tump favoreceram também o mercado para iniciativas estrangeiras se posicionarem nos EUA. Dados do Mapa Bilateral de Investimentos Brasil-EUA, desenvolvido pela Apex-Brasil em parceria com o Brazil-U.S Business Council e a Amcham Brasil os Estados Unidos foram a segunda maior origem das importações brasileiras, totalizando US$ 25,1 bilhões em 2017. Do ponto de vista americano, o Brasil foi o 12o lugar maior mercado de destino de suas exportações, com 2,08 % do total, e foi o 17o maior fornecedor de bens e serviços importadosnos EUA em 2017, com 1,20% do total.

“É cada vez maior o número de empresários brasileiros que apostam no mercado americano para proteger seus patrimônios e garantir seus investimentos. Detectamos um aumento de 25%, somente este ano, na procura por internacionalização de negócios brasileiros aqui nos EUA. O mesmo acontece com empresários do mundo todo, o que nos remete ao indício de que a economia americana segue mostrando solidez e confiabilidade”, afirma Carlo Barbieri que Preside o Oxford Group – maior consultoria de internacionalização de negócios brasileiros nos EUA.

O Mapa Bilateral de Investimentos Brasil/USA 2019, mostram também que o estoque de IED (Investimento Estrangeiro Direto) brasileiro nos Estados Unidos cresceu 356% entre 2008, quando era de US$ 9,3 bilhões para US$ 42,8 bilhões em 2017. Segundo Barbieri, Trump deve usar todos esses fatores econômicos como força central na Campanha de reeleição.

REELEIÇÃO

Na previsão dos especialistas, o que o cenário político pode esperar para os próximos meses é uma acirrada disputa entre ideologia e números reais. “As vantagens do cenário econômico são indiscutíveis, mas existem pontos de vulnerabilidade a serem trabalhados. Apesar da economia ser o ponto forte da reeleição de Trump, o presidente não é visto como um dos mais populares. Existe muito trabalho a ser feito”, finaliza Barbieri

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana