conecte-se conosco


Policia Federal

PF cumpre mandados de busca e apreensão e outras medidas judiciais em Macapá/AP

Publicado

em

Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (10/7), em Macapá/AP, a Operação Serviço Sério, visando obter provas, aprender bens e realizar oitivas simultâneas relacionadas a possíveis crimes cometidos por agentes públicos e privados em decisões junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Amapá.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça – STJ, uma vez que um dos investigados goza de prerrogativa de foro junto àquela Corte Superior.

A Ministra Relatora também determinou a intimação dos envolvidos e a proibição de que mantenham contatos entre si, sob pena de substituição da medida e imposição de outra em cumulação, ou decretação da prisão preventiva, em caso de descumprimento.

A investigação corre sob segredo de justiça.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policia Federal

PF combate concussão e lavagem de dinheiro em Vila Velha/ES

Publicado

em

por

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (19/7) a Operação Endosso, com o objetivo de desarticular suposto esquema criminoso voltado à prática de Rachid, perpetrado por um vereador do município de Vila Velha. A operação foi realizada em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Espírito Santo, e em decorrência das ações realizadas no Fórum de Combate à Corrupção no Espírito Santo – FOCCO/ES.

Aproximadamente 20 policiais federais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades de Vila Velha/ES e Viana/ES, nas residências dos envolvidos.

As investigações apontaram que alguns assessores devolviam parte da remuneração que recebiam da Câmara Municipal de Vila Velha para o vereador que os indicou. Os repasses eram realizados através de saques de contas bancárias dos assessores acompanhados de imediatos depósitos em contas de terceiros, além da conta de uma empresa do vereador.

Os investigados poderão responder pelos crimes de concussão (art. 316 do CPB) e lavagem de dinheiro (art. 1º da Lei 9.613/98), cujas penas somadas poderão alcançar 4 a 14 anos de reclusão.

 

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana