conecte-se conosco


Policia Federal

PF combate fraudes contra a Caixa Econômica Federal

Publicado

em

Belo Horizonte/MG – Na manhã de hoje (15/5), a Polícia Federal deflagrou a Operação “Múltipla”, para combater esquema de fraudes contra a Caixa Econômica Federal, aplicado por quadrilha especializada baseada em Uberlândia/MG. Os criminosos utilizavam documentos falsos para a abertura de constas bancárias e para a obtenção de empréstimos consignados irregulares junto àquela instituição financeira em diversos municípios mineiros.

Estão sendo cumpridos três mandados judiciais de prisão preventiva e cinco mandados judiciais de busca e apreensão em Uberlândia, além de bloqueios de contas bancárias e sequestro de veículos dos investigados. Uma das envolvidas já se encontrava presa após ser flagrada com documentos falsos em agência da Caixa Econômica em Patrocínio/MG, quando tentava aplicar nova fraude.

Segundo as investigações, as pessoas em nome das quais eram reproduzidas as documentações falsas seriam beneficiárias do Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS. Uma vez recebido o empréstimo irregular, os fraudadores realizavam o saque do dinheiro, e o real beneficiário do INSS seguia tendo as parcelas do empréstimo sendo debitadas em seu benefício previdenciário. Também foram identificados saques indevidos de FGTS efetivados pelos investigados.

 Se condenados, os presos poderão cumprir mais de 19 anos de reclusão.

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policia Federal

Operação Encartados desarticula grupo criminoso que praticava crimes contra empregados dos Correios

Publicado

em

por

Mossoró/RN – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23/5), na cidade de Mossoró/RN, a Operação Encartados, com o objetivo de desarticular células locais voltadas à prática de roubo a empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no desempenho da distribuição domiciliar de correspondências.

Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão, duas medidas cautelares de implantação de tornozeleira eletrônica e um mandado de prisão temporária. As medidas cautelares foram deferidas pela 8ª Vara Federal e 10ª Vara Federal.

Os crimes investigados ocorreram no final do mês de novembro de 2018 e foram praticados com a utilização de arma de fogo. A pena máxima do delito pode superar 16 anos com a majorante introduzida pela Lei n. 13.654 de 2018.

 

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana