conecte-se conosco


Saúde

Ministério da Saúde lança edital para Programa Mais Médicos

Publicado

em


Médicos
Luciano Lanes / PMPA

Após saída de cubanos do programa, Mais Médicos realiza edital para contratar cerca de 2 mil médicos

O Ministério da Saúde vai abrir, no dia 27 de maio, um edital para a contratação de médicos para prestarem assistência básica (atendimento primário, de baixa complexidade) dentro do Programa Mais Médicos. As inscrições se encerram no dia 29 de maio.

Leia também: Exija um implante dentário de qualidade

A perspectiva do ministério é contratar cerca de 2 mil médicos para o Programa Mais Médicos , com especialidades diferentes, para trabalharem em 790 municípios, inclusive em áreas de difícil acesso como aldeias indígenas, comunidades quilombolas e moradores de casas ribeirinhas isoladas e assentamentos à margem de rios.

Os profissionais recebem bolsa-formação no valor de R$ 11,8 mil. O edital dá preferência a médicos brasileiros, com CRM nacional e títulos de especialista e/ou residência médica em medicina da família e comunidade obtidos no país.

Conforme nota do Ministério da Saúde , “caso haja vagas remanescentes dessa primeira etapa, as oportunidades serão estendidas, em um segundo chamamento público, aos profissionais brasileiros formados em outros países e que já tenham habilitação para o exercício da Medicina no exterior”.

Leia também: Vacina contra chikungunya já passa por testes em humanos

As inscrições deverão ser feitas no site do Programa Mais Médicos , mas, no momento da publicação desta matéria, a página ainda não estava acessível. O edital da seleção do Programa Mais Médico foi publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Hospital aplica anticoncepcional vencido em pacientes na zona leste de SP

Publicado

em

por


hospital
Reprodução/Facebook

Hospital Tibe Setúbal, na zona leste de São Paulo

Ao menos seis mulheres que tiveram filhos recentemente na maternidade do Hospital Municipal Tide Setúbal, no distrito de São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, receberam anticoncepcional com prazo de validade vencido. As informações são do jornal  Agora

Leia também: Homem morre com granada no bolso durante atendimento em Hospital no Rio

Desde 2016, hospitais da rede municipal oferecem o medicamento conhecido como Implanon, um implante inserido sob a pele do braço da mulher, utilizado para evitar a gravidez. Mulheres em situação de rua ou dependentes químicas podem adquirir o anticoncepcional gratuitamente. Em abril deste ano, o serviço também foi estendido para adolescentes de até 17 anos em situação de vulnerabilidade social. 

O lote do medicamento, que tem duração total de 36 meses, chegou ao Hospital Tide Setúbal em setembro de 2019 e estava vencido desde 4 de março deste ano. No entanto, uma das médicas do hospital percebeu o problema apenas no dia 14 de maio.

As seis pacientes que já haviam tido o contraceptivo injetado foram avisadas para retornar ao hospital. Além disso, de acordo com o jornal, outras duas funcionárias do local também receberam o medicamento. Duas unidades do lote de Implanon ainda teriam sido cedidas no dia 7 de maio ao Hospital Professor Alípio Corrêa Neto, na mesma região.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que tomou conhecimento do problema apenas quando foi informada pelo jornal, nessa segunda-feira (20). O órgão informou ainda que alertou 23 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 10 maternidades que fornecem o medicamento. 

Leia também: Jovem de 25 anos passa mal e morre após fazer aplicação de silicone nos glúteos

O servidor Sandro Xavier Bezerra, que faz parte do Condefi (Conselho Deliberativo e Fiscalizador) da Autarquia Hospitalar Municipal, protocolou uma denúncia no Ministério Público para investigar o caso. A direção do Tide Setúbal afirmou que quatro pacientes já retiraram os implantes do anticoncepcional, enquanto as outras duas já agendaram o processo. 

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana