conecte-se conosco


Mulher

Jovem elimina 26 kg em 9 meses e dá dicas para emagrecer: “Acredite em você”

Publicado

em

Ana Paula Silvy é uma designer de interiores de 24 anos. Ela sempre foi “gordinha” e comia muitos alimentos gordurosos, principalmente na adolescência. A situação se agravou com o tempo, até que Ana decidiu emagrecer e colocar um ponto final na obesidade.

Leia também: Jovem que chegou a pesar 138 kg consegue emagrecer 46 kg com medidas simples

jovem consegue emagrecer 26 kg em 9 meses
Reprodução/Instagram/@anapaulasilvy

Ana Paula Silvy falou sobre seu processo de emagrecimento e deu dicas para quem quer perder peso: “Acredite em você”

Ana Paula, que é de Santa Catarina, chegou a setembro de 2018 pesando 99 kg, resultado de uma alimentação regada a lanches, produtos industrializados, frituras e bebidas, além de muitos acontecimentos importantes em sua vida que contribuíram para que ela continuasse a engordar. Após isso, a designer sentiu a necessidade de emagrecer .

“Me formei, comprei apartamento, realizamos a festa de casamento desejado, fizemos lua de mel, consegui um emprego na área da graduação. Foram muitas coisas boas na minha vida, desapeguei da saúde e estética. Estava muito feliz para me importar com a ‘casca’”, diz ela.

Além da questão estética, a saúde começou a dar sinais de alerta. Em agosto de 2018 ela teve alguns sintomas de que algo estava errado, como o surgimento da pressão alta. Outro fator que colaborou para Ana iniciar a mudança era a dificuldade em realizar atividades simples do dia a dia.

“Meu marido amarrou [os sapatos] e colocou as minhas meias muitas vezes. Notava que o assento do ônibus ao meu lado era o último a ser ocupado. Fazer tarefas diárias caminhando era uma dificuldade”, exemplifica a mulher.

A catarinense também conta que uma fatalidade na família foi o que bastou para ela correr atrás do prejuízo e emagrecer de vez. Depois que a avó de Jardel, seu marido, morreu, Ana deu mais ouvidos aos médicos.

Leia também: Instagram para emagrecer? Jovem consegue eliminar 63 kg com ajuda da rede social

O início da reeducação alimentar

perder peso
Reprodução/Instagram/@anapaulasilvy

Ana investiu em uma alimentação balanceada e aliou isso à prática de exercícios. Em quatro meses, ela eliminou 10 kg

Em setembro ela investiu em seu “projeto saúde”. “Comecei com pequenas mudanças, a me privar mais dos lanches, dos refrigerantes, etc., deixei esse tipo de exceções para os fins de semanas”, declara. “Mudei hábitos e criei novos, como tomar, no mínimo, 2 litros de água por dia”, complementa ela.

Nos quatro primeiros meses de reeducação alimentar , Ana se baseava em um cardápio proposto por uma nutricionista que ela consultou há quatro anos. “Aos finais de semana, não havia nenhum cuidado com a alimentação, mas quando era segunda-feira, era foco total”, diz.

Em janeiro de 2019, ela conseguiu se consultar com uma nutricionista do Sistema Único de Saúde (SUS) e a médica passou apenas alguns ajustes na rotina da jovem. “Ela me parabenizou pelo meu desempenho e me disse que estava seguindo muito corretamente a alimentação”, conta Ana.

Para acelerar a queima de gordura , foi necessário também praticar atividades físicas. A catarinense optou por um aplicativo de celular que dava dicas de exercícios e, às vezes, substituía isso pela caminhada.

“Em quatro meses foram 10 kg a menos com a minha força vontade. No final de janeiro iniciei academia. Desde quando comecei a fazer academia obtive poucas ausências”, lamenta Ana, que também salienta ter que se exercitar seis vezes mais em alguns momentos.

A designer destaca que precisou de muita organização, planejamento e força de vontade para alcançar seus objetivos. “Anotava um dia antes tudo que iria comer no outro dia. Alimentação sem suplementos e remédios: somente água, chás, alimentos (ovos, verduras, saladas e outros)”, garante.

Leia também: Boa forma depois dos 50 anos! Mulher revela segredos para ter um corpo definido

O resultado das mudanças no estilo de vida logo começou a aparecer. Além de perder peso , Ana conquistou uma saúde melhor. Em junho de 2019, a jovem realizou vários exames e os resultados, segundo ela, foram ótimos. “Bem diferente, provavelmente, de setembro, quando iniciei o processo [de emagrecimento]”, comenta a catarinense.

Mudança que “contamina”

perder peso
Reprodução/Instagram/@anapaulasilvy

A reeducação alimentar “contagiou” pessoas próximas a ela, como o marido, que passou a ter hábitos mais saudáveis

Agora com 26 kg a menos, a designer relata que seus novos hábitos influenciam diversas pessoas ao seu redor. “Meu marido mudou alimentação junto comigo. Ele é magro, mas começou a comer melhor, comer mais salada, verdura e outros alimentos saudáveis”, salienta.

Além disso, colegas de trabalho da moça também buscaram um estilo de vida melhor, e passaram a praticar exercícios regularmente.

O Instagram é uma das ferramentas usadas por ela para motivar e “contaminar” as pessoas. Na rede social, Ana compartilha fotos de todo o processo de emagrecimento e divulga stories sobre seus novos hábitos.

Com isso, muitas pessoas pedem dicas a ela, e enfatizam que a jovem é uma inspiração para todos que desejam perder peso.

Leia também: Saiba por que você deve parar de tomar refrigerante de uma vez por todas

Quer emagrecer? Comece acreditando em você

perder peso
Reprodução/Instagram/@anapaulasilvy

A designer destaca que processo de emagrecimento pode ser desafiador, mas garante que vale a pena

De bem com a balança pesando 73 kg, Ana ressalta os benefícios do novo estilo de vida. “Uma simples caminhada de 10 min me deixava fadigada. Hoje não vivo sem a minha paixão, que é o futebol, e meus exercícios. Exercícios me deixam com energia positiva e disposta para o meu dia”, salienta.

Para a designer, a melhor forma de conquistar os objetivos é acreditar que tudo é possível. “O foco principal é mental. Precisa acreditar com a mente e o coração que você é capaz de tudo na sua vida”, acrescenta Ana.

Segundo ela, a jornada para emagrecer é um processo contínuo, que exige um passo de cada vez para superar os obstáculos. “Fui me desafiando diariamente. A reeducação alimentar é para a vida, portanto tem que ser gostoso, se alimentar com sabor e saúde”, declara.

“Os primeiros dias ou meses é um desafio, mas é gratificante ver do que você é capaz. Acredite em você, eu acreditei em mim e estou colhendo bons frutos”, finaliza a jovem.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mulher

Eu estava desesperada, diz jovem que foi “sugar baby” para pagar sua faculdade

Publicado

em

por

A história de Jessica Hyer não é exatamente incomum. Aos 19 anos, a jovem britânica se viu endividada enquanto cursava Inglês e Dramaturgia na Universidade de Manchester, na Inglaterra. Sem apoio financeiro da família, visto que ela saiu de casa três anos antes e vinha se sustentando sozinha desde então, ela viu a solução para os seus problemas em um anúncio.

Leia também: Presentes caros, viagens, mimos e até sexo… Como é o relacionamento sugar?

sugar baby
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer

Jessica Hyer diz que passou a trabalhar como “sugar baby” por não ter dinheiro

A propaganda no Facebook direcionava para um site no qual homens, geralmente mais velhos, “patrocinavam” mulheres mais jovens, uma relação entre “sugar daddy” e ” sugar baby “. “Eles fazem você pensar que esses homens são mentores, que eles vão te ajudar na carreira, que não te veem de maneira sexual, quando, na realidade, sexo é o objetivo final”, desabafa Jessica em entrevista ao site Manchester Evening News.

Jessica conta que uma das poucas experiências “glamurosas” que teve como “sugar baby” foi quando um cliente a buscou de Lamborghini e lhe deu uma quantia em dinheiro vivo que ela nunca havia visto na vida. No início, ela diz que eram apenas encontros, pelos quais ela recebia de 70 a 150 libras (R$ 340 a R$ 728, segundo a conversão do BC) mas conforme sua situação financeira se deteriorava, passou a topar mais riscos: “Eu estava desesperada”.

Leia também: “Amor à primeira vista”, diz jovem de 23 anos casada com homem de 65 anos

“Alguns dos meus amigos pensavam que [ser ‘sugar baby’] era divertido e glamuroso, mas só porque eu não contava para ninguém como realmente era, a maioria das mulheres não conta”, relata a britânica, hoje com 24 anos.

sugar baby Jessica Hyer
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer

Sexo é o objetivo, diz Jessica sobre encontros

Embora chegasse a receber cerca de 600 libras (cerca de R$ 2,9 mil) em uma noite em raras ocasiões e o dinheiro a sustentasse, Hyer diz que receber dinheiro em troca de sexo a isolou e a fez sentir que não havia apoio para “pessoas como ela”. 

“Não estou dizendo que todos os homens não são legais, mas, na minha experiência, a grande maioria deles não te trata como se você fosse um humano. Um ‘ sugar daddy ‘ disse uma vez para mim: ‘Eu geralmente vou atrás de meninas menos atraentes porque elas são menos confiantes’”, explica Jessica.

Leia também: Jovem de 21 anos sobre vida sexual com noivo de 74: “Não precisa de Viagra”

Em quatro anos como “sugar baby”, a jovem estima que saiu com cerca de 50 homens. Hoje, recuperada com ajuda de terapia e de seu parceiro, Jessica afirma que quer ajudar mulheres e homens que têm dificuldades de deixar esta vida para trás.

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana