conecte-se conosco


Carros

Ford Edge ST: SUV envenenado tem motor V6 de 335 cv. Veja vídeo e mais detalhes

Publicado

em


Ford Edge ST
Cauê Lira/iG Carros

Ford Edge ST chega ao mercado matando a versão convencional. Modelo sai por R$ 299.990

É preciso muita coragem para colocar um SUV ao lado do maior ícone de sua marca, bater no peito e dizer: “essa é a versão familiar do Mustang”. Ainda mais quando este modelo leva a sigla “ST”, que instiga tantas outras versões épicas de Fiesta e Focus que não foram vendidas no Brasil. Por muitos anos, apenas chupamos o dedo enquanto a marca americana mostrava esportivos em outros continentes. Mas dessa vez, temos o Ford Edge ST por aqui.

LEIA MAIS: VW T-Cross x Citroën C4 Cactus: quem vence o confronto de SUVs turbinados?

Produzir um SUV esportivo não é fácil, principalmente no que diz respeito a câmbio e suspensão. Afinal, a categoria não deixa de ser familiar. No caso do Ford Edge ST , há até um protuberante engate em sua traseira para acoplar trailers e carretas, que pode rebocar até 1.5 tonelada.

Essa é a verdadeira pegada do Edge em seu país natal, sempre na natureza. A versão ST oferece fôlego extra para famílias mais aventureiras, além de design exclusivo que chama atenção. As grandes rodas pintadas de preto são de aro 20 (nos EUA, chegam a 21), enquanto os bancos ganham estofamento especial com a sigla “ST” bordada ao centro.

Medindo 4,80 metros de comprimento, o Edge tem tamanho suficiente para ser um SUV de sete lugares. Mas com apenas cinco, abre espaço para uma verdadeira sala de estar aos ocupantes do banco traseiro, além do excelente porta-malas de 600 litros com abertura elétrica.

LEIA MAIS: Kia Sportage renovado fica mais arrojado, mas mantém parte mecânica

Para toda a família

A Ford também instalou telas de DVD nos encostos de cabeça dianteiros, carregador sem fio para celular e bancos dianteiros refrigerados e aquecidos (os traseiros são apenas aquecidos). Neste ponto, também podemos enumerar alguns deslizes da marca: não há câmera 360° e cluster não é totalmente digital. Pelo valor, também merecia ter mostradores exclusivos e digitais para o ar-condicionado.

O painel do Edge ST é revestido por materiais macios e plásticos de boa qualidade, mas suas linhas são simples demais. Em um segmento que conta com a presença do tecnológico Discovery Sport, ou o Volvo XC60 , o Ford não passa a impressão de “carro de luxo”. O belo teto-solar panorâmico, por outro lado, ajuda a dar mais requinte ao habitáculo.

LEIA MAIS: Mercedes-Benz GLC 250: SUV grandalhão é puro status

No que diz respeito ao pacote de segurança, o Edge ST é irretocável. São oito airbags (dianteiros, laterais, de cortina e joelhos), tendo ainda os controles de estabilidade e tração, anticapotamento e controle de torque em curvas.

A suspensão, de fato, é um pouco mais rígida que o modelo convencional, mas isso não faz com que o Edge ST seja um carro duro para a cidade. Ele absorve bem as irregularidades do solo e não mostra oscilações na carroceria em curvas rápidas.

Performance

O motor 2.7 V6 Ecoboost é turbinado, desenvolvendo 335 cv de potência a 5.550 rpm e 54,4 kgfm de torque a 3.250 rpm. Na teoria, seus números não são muito distantes do Porsche Macan GTS e seus 360 cv  e 51 kgfm a 1.650 rpm, mas o Edge acaba ficando bem mais manso por conta do câmbio automático de oito velocidades.

LEIA MAIS: Suzuki S-Cross: SUV compacto com fôlego de gente grande

Em relação ao modelo convencional, o Edge ST tem duas marchas a mais na transmissão automática. Sua programação sempre tende a favorecer baixas rotações para reduzir o consumo de combustível – aferindo 7,3 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada. No modo econômico, o SUV nega algumas reduções de marcha que podem ser feitas nas aletas atrás do volante multifuncional.

Mudando o seletor para o modo esportivo, o 2.7 V6 desperta sua audácia. Pisando fundo, o SUV poderá acelerar de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos com velocidade máxima de 200 km/h. Considere que o Discovery Sport precisaria de 1,3 segundo a mais para fazer o mesmo.

O Ford Edge ST acelera com vigor e tem bons equipamentos de tecnologia e segurança. O painel acaba pecando pela simplicidade, mas suas qualidades familiares estão mais que asseguradas. Por R$ 299.990, terá que desbancar grandes rivais para garantir seu lugar ao sol, entre os quais BMW X3 M40i ( R$ 276.950), Audi Q5 Ambition (R$ 299 mil) e Mercedes GLC 250 highway (R$ 270.900).  Mas ao menos para mim, dizer que ele é “o SUV do Mustang” continua soando como exagero.

Ficha técnica
Preço: R$ 299.990
Motor: 2.7, V6, turbo
Potência: 335 cv a 5.550 rpm
Torque: 54,4 kgfm a 3.250 rpm
Transmissão: automática, oito velocidades
Suspensão: McPherson (dianteira), multibraço (traseira)
Freios: disco ventilado (dianteira), sólido (traseira)
Pneus: 265/40 R20
Porta-malas: 600 litros
0 a 100 km/h: 6,2 segundos
Vel. máx: 200 km/h
Consumo: 7,3 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros

Renault usa poderes de personagem da “Caverna do Dragão” para evitar infração

Publicado

em

por


Renault Kwid Outsider
Reprodução/Youtube

Imagem do comercial do Renault Kwid Outsider mostra cinco ocupantes dentro do carro graças à invisibilidade de Sheila

A repercussão do filme publicitário do Renault Kwid Outsider foi positiva para a marca francesa, que escolheu como tema a animação ” Caverna do Dragão”, lembrado por tantas gerações e baseada nos jogos de RPG ” Dungeros & Dragons” que fizeram sucesso nos anos 70.

LEIA MAIS: Renault Kwid Outsider ganha novo comercial inspirado em “Caverna do Dragão”

Mas, entre as cenas mostradas da boa peça publicitária, talvez pouca gente tenha notado que, para não aparecer uma infração de trânsito, a Renault usou os poderes de uma das personagens, Sheila, a ladra do grupo. Sim, como ela tem seu manto, que a torna invisível, isso acabou dando lugar a mais um passageiro dentro do Kwid.

 LEIA MAIS: Demos uma volta no Renault Kwid Outsider, nova versão com apelo aventureiro

Se não fosse isso, seis pessoas estariam viajando a bordo do carro da Renault , que foi homologado para levar até cinco ocupantes. No final do filme, porém, quando o carro é teletransportado para a cidade e os personagens saem do veículo, voltam a aparecer os seis integrantes: Hank, Eric, Diana, Sheila, Presto e Bobby. Veja abaixo o vídeo novamente.

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana