conecte-se conosco


Esportes

Diretoria do Inter relata ameaça de morte em camarote do Allianz Parque

Publicado

em

Lance

Inter e Palmeiras arrow-options
Reprodução / Internacional

Inter e Palmeiras se enfrentaram no Allianz Parque pela Copa do Brasil

O presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, e o vice Roberto Melo disseram ter recebido ameaças de morte no Allianz Parque. A denúncia foi feita depois da derrota para o Palmeiras por 1 a 0, pela Copa do Brasil, e de acordo com o relato dos dirigentes o problema aconteceu com torcedores que estavam no camarote ao lado do que ficou a comitiva colorada.

Leia também: Borja recusa ofertas e situação pode custar R$ 11 milhões ao Palmeiras

“Lamentável o tratamento que recebemos no camarote do Palmeiras. É um camarote ao lado, não é de uma torcida comum. Fomos hostilizados, ameaçados de morte. Isso nunca ocorreu. Presidente de clube ameaçado por um senhor”, contou Roberto Melo, vice do Inter .

“O camarote ao lado não é de torcida comum, é alugado, fomos ameaçados de morte. Queria fazer este registro, é lamentável vir para um estádio de futebol, de Série A, e passar por isso. Nunca tinha acontecido o que aconteceu hoje”, acrescentou.

Segundo Roberto Melo, as ameaças teriam vindo do camarote de uma empresa de segurança. A reportagem do iG Esporte conversou com pessoas presentes no local durante a confusão que afirmam que as ameaças vieram por parte de um senhor que estava no espaço reservado por uma empresa de estágios.

Ainda de acordo com os presentes, um dos seguranças do Internacional chegou a invadir o camarote ao lado durante a discussão.

Leia também: Palmeirenses depredam banheiro da Arena Corinthians em jogo da Copa América

Antes de deixar o Allianz Parque , os dirigentes colorados relataram o ocorrido à diretoria do Palmeiras . De acordo com Roberto Melo, os mandantes prometeram fazer uma reclamação contra a empresa do camarote de onde partiram as ameaças.

“Desde o começo do jogo a provocação. Teve gente que saiu do camarote. Mandaram ficarmos quietos. Teve ameaças , que poderiam nos matar, com sinal de arma. Em um estádio desses, um camarote alugado”, encerrou.

Leia também: Rivais se unem para pressionar Dória por liberação da cerveja nos estádios

Os dirigentes do Inter não disseram ainda se vão registrar um Boletim de Ocorrência, nem se levarão o caso à CBF. As equipes voltam a se enfrentar na quarta-feira que vem, no Beira-Rio. O Palmeiras joga pelo empate para avançar à semifinal da Copa do Brasil.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Reforço da arquibancada! Brasil leva torcida de boliche para o Pan 2019, em Lima

Publicado

em

por

Boliche estará no Pan 2019 arrow-options
Divulgação

Boliche estará no Pan 2019

A seleção brasileira de boliche que vai participar dos Jogos Pan-Americanos de 2019 em Lima, no Peru, é formada por Stephanie Martins (SP), Roberta Rodrigues (SP), Marcelo Suartz (RJ) e Bruno Costa (MG) – além do técnico Márcio Vieira (RJ) e da chefe de equipe Karla Redig (RJ).

Leia também: Com detalhes incas e “peruanidade”, medalhas do Pan 2019 são reveladas

E o boliche do Brasil vai contar com o apoio especial de alguns torcedores que viajarão ao Peru especialmente para acompanhar essa modalidade, que acontece entre os dias 25 e 30 de julho.

O grupo de torcedores de São Paulo e Minas Gerais viaja no dia 23 deste mês para dar uma força aos atletas, além de conferir de perto os resultados e compartilhar a emoção da experiência de um torneio internacional.

Os integrantes dessa torcida bolicheira no Pan 2019 são  Lucas Rodrigues, Felipe Tomanini e Flávio Castellões.

“Acreditamos que é nosso papel também dar essa força. É muito bom eles terem nosso apoio e sentir nossa confiança neles. Normalmente no boliche a gente não costuma ter muita gente viajando para acompanhar e esse é um reforço importante para o moral dos jogadores”, afirmou Flávio.

Leia também: Medalhistas do Pan-Americano 2019 ganharão estatueta de argila

“A torcida ajuda a ter mais garra ainda, a demonstrar mais raça e a buscar melhores resultados. A nossa expectativa é de medalha pro Brasil!”, comentou o torcedor, que também pratica a modalidade.

Bruno Costa, Roberta Rodrigues, Marcelo Suartz e Stephanie Martins arrow-options
Boliche online

Bruno Costa, Roberta Rodrigues, Marcelo Suartz e Stephanie Martins, os brasileiros do boliche no Pan

Guy Igliori, presidente da CBBOL (Confederação Brasileira de Boliche), aprova o apoio no Pan 2019. “Torcida é um diferencial em qualquer esporte. O torcedor de boliche brasileiro não costuma viajar para acompanhar torneios fora do país, já que temos informações das transmissão ao vivo e postagens em tempo real nas nossas redes, mas a presença da torcida dá uma energia que pode mudar resultados. Então essa vibração será muito boa para nossos atletas”, disse.

Marcelo Suartz, atual campeão pan-americano de boliche – que trouxe o primeiro ouro da modalidade para o Brasil dos Jogos do Canadá, em 2015, e tem mais um bronze individual da competição no México, de 2011 -, acredita na importância dessa conexão com a torcida: ” É um combustível poderoso, sem dúvida”, disse.

Leia também: Federação Internacional de Boliche busca vaga para Jogos Olímpicos de 2024

Já Roberta Rodrigues destacou que a torcida é um grande diferencial, principalmente em um torneio tão importante: “Os torcedores nos motivam ainda mais, nos apoiam e nos dão força. Meu irmão, Lucas, está indo torcer e isso me deixa mais tranquila e confiante. Estou muito animada em ter torcida brasileira lá no Peru”, celebrou a atleta.

Também confirmado no Pan de Lima, Bruno Costa vai além: “Ter o apoio da torcida é sempre melhor. Quando as pessoas estão presentes e torcendo é mais estimulante pro jogador. Eu me coloco num modo ‘Libertadores’”, brincou o campeão brasileiro de boliche.

O boliche no Pan 2019

Convocados do Brasil para o boliche do Pan 2019 arrow-options
Site oficial

Convocados do Brasil para o boliche do Pan 2019

Os treinos livres da seleção brasileira em Lima serão nos dias 22 e 23 de julho, para reconhecimento das pistas. No dia 24 acontecem os treinos oficiais. O torneio começa dia 25, mas o início solene do evento será somente na noite da sexta-feira, 26, com a cerimônia de abertura.

Os brasileiros disputarão provas nas categorias Individual Masculino, Individual Feminino, Duplas Masculinas e Duplas Femininas.

A programação da modalidade prevê medalhas a partir do dia 27, data de premiação das duplas. Nos dias 28 e 29 são as partidas individuais e no dia 30 são as semifinais e a final, com a entrega de medalhas a partir das 18h30 (de Brasília). No dia 31, a seleção embarca de volta para o Brasil.

A CBBOL fará a divulgação de flashes das partidas de boliche pela sua página do Facebook , além de postagens de fotos no  Instagram e também no Twitter .

A equipe brasileira

Marcelo Suartz arrow-options
Saulo Cruz/Exemplus/COB

Marcelo Suartz

Marcelo Suartz, o Ouro no Pan 2015 : O paulistano Marcelo Suartz está filiado à Federação do Rio de Janeiro, onde joga pelo Clube Vasco da Gama. Dentre suas principais conquistas, destaca-se a Medalha de Ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015. É o único brasileiro com duas partidas perfeitas nos Estados Unidos homologadas pelo USBC (United States Bowling Congress), a entidade máxima do boliche norte-americano, em 2007 e 2017.

Partida Perfeita é quando um jogador consegue fazer uma linha completa com 12 strikes, atingindo o máximo possível de pontos numa só partida, ou seja 300 pontos. No registro brasileiro de partidas perfeitas Marcelo tem mais dois 300 homologados, em 2016 (na Eliminatórias Brasileiras) e 2012 (no Ibero-Americano). 

Bruno Costa arrow-options
Boliche online

Bruno Costa

Bruno Costa, com DNA de campeões : O mineiro Bruno Costa conquistou recentemente o título máximo nacional pela primeira vez. Está filiado à Federação Mineira de Boliche, mas joga pelo Fluminense, do Rio de Janeiro. É o único canhoto do quarteto. Bruno é filho do maior campeão brasileiro de todos os tempos, Walter Costa, e também da super campeã Jacque Costa, ambos de Minas Gerais. Bruno foi vice-campeão Sul-Americano no ConsuBowl 2017 e Medalha de Prata no PABCON Inter-Americano 2018. Ele tem uma partida perfeita (300 pontos) homologada oficialmente em 2014 na Taça São Paulo.

Stephanie Martins boliche arrow-options
Facebook

Stephanie Martins

Stephanie Martins, a campeã recordista : Stephanie Martins é filiada à Federação Paulista de Boliche e joga pelo Esporte Clube Pinheiros, que frequenta desde pequena. É octacampeã brasileira de clubes, bicampeã brasileira individual (2017 e 2018) e bicampeã universitária nos Estados Unidos pela Webber University. Foi campeã e recordista Pan-Americana no PABCON Feminino de 2018, disputado em Santo Domingo, na República Dominicana. 

Roberta Rodrigues arrow-options
Arquivo pessoal

Roberta Rodrigues

Roberta Rodrigues, a hexacampeã brasileira : Roberta Rodrigues é filiada à Federação Paulista de Boliche e joga pelo Esporte Clube Pinheiros, como atleta convidada. Roberta já foi seis vezes campeã brasileira individual, em 2016, 2012, 2011, 2010, 2009 e 2008. octacampeã brasileira de clubes, bicampeã sul-americana Iindividual na Fase Master e medalha de bronze no Pan-Americano Campeão dos Campeões.

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana