conecte-se conosco


Política MT

Deputados recebem integrantes do movimento contra a cobrança do Fethab do milho

Publicado

em

Foto: Marcos Lopes

Agricultores e diretores da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) foram recebidos por deputados na tarde desta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa. Eles reivindicaram o fim da taxação do milho. Além disso, também pediram a aplicação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (FETHAB) em infraestrutura, como a recuperação e pavimentação de estradas.

Com a aprovação do Fethab 2 no início deste ano, os produtores de milho também passaram a contribuir com o fundo. A expectativa era de se arrecadar R$ 150 milhões em 2019 com o produto. De acordo com o presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, isso gerou descontentamento dos agricultores, que se mobilizaram e fizeram uma manifestação no Centro Político Administrativo nesta tarde. Cerca de 1500 produtores de diversos municípios participaram.

“Não tem como querer tributar um produto que normalmente nos onera”, argumentou Antônio Galvan. “O custo é de 50, 51 centavos a saca de milho. É um percentual muito alto num momento que o milhos nos dá alguma renda, mas normalmente de cada quatro safras, três safras não têm renda em cima do milho”, reclamou. Galvan ainda explicou que o milho é usado principalmente na rotação de culturas e na cobertura da lavoura.

As demandas foram ouvidas por diversos parlamentares. Participaram do encontro os deputados Carlos Avallone (PSDB), Dr. Eugênio (PSB), Dilmar Dal Bosco (DEM), Janaina Riva (MDB), Max Russi (PSB), Nininho (PSD), Silvio Fávero (PSL), Ulysses Moraes (DC) e Valmir Moretto (PRB).  Todos consideraram justa a mobilização e se mostraram dispostos a debater o assunto.

Segundo a presidente da ALMT em exercício, deputada Janaina Riva, os deputados já discutiam a possibilidade de reaver o Fethab do milho. “Mas essa proposta precisa ser enviada pelo Governo do Estado, uma vez que a Assembleia não pode interferir no orçamento”, explicou a deputada, que garantiu que os deputados vão articular o debate com o Executivo. Ela também disse que passará a ser obrigatório que os municípios prestem contas dos recursos que recebem do Fethab à Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística.

O líder do governo, deputado Dilmar Dal Bosco, lembrou que o Novo Fethab foi proposto para ajudar a cobrir o déficit do estado. “Eles [produtores] estão corretíssimos em cobrar, mas infelizmente o estado passa por uma dificuldade. Precisamos atender a reinvindicação, achar um bom encaminhamento e [ver] como nós vamos suprir esses 150 milhões de reais [em 2019] que estavam previstos para arrecadação”, defendeu o parlamentar. Dal Bosco acredita que o impasse pode ser resolvido junto ao governo e falou sobre a possibilidade de edição de um decreto do Poder Executivo. “Talvez, por entendimento do governo, um decreto possa suprir a necessidade de uma lei aprovada pela Assembleia”, completou Dal Bosco.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Personalidades da indústria serão homenageadas hoje com a Medalha do Mérito Industrial

Publicado

em

por

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Doze personalidades da indústria mato-grossense que se destacaram ao longo da história na consolidação deste importante segmento, serão homenageadas em Sessão Plenária Especial nesta sexta-feira (24) com a “Medalha do Mérito Industrial”. A iniciativa é do deputado Carlos Avallone (PSDB), através do Projeto de Resolução nº 104/2019, aprovado recentemente na Assembleia Legislativa.

A Medalha do Mérito Industrial homenageia personalidades estaduais que merecem reconhecimento público por relevantes serviços prestados ao setor industrial. A Medalha trará no anverso a imagem de representação estilizada da Usina de Itaici, circundada na sua borda pelos dizeres “Mérito Industrial” e no reverso o Brasão de Armas do Estado de Mato Grosso. Os agraciados tem seus nomes aprovados pela Comissão Permanente de Indústria, Comércio e Turismo e receberão a honraria na semana que antecede o Dia da Indústria, comemorado anualmente em 25 de maio.

O deputado Carlos Avallone (PSDB) destaca a importância de homenagear pessoas que contribuíram significativamente para a consolidação da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), fundada em 25 de novembro de 1975. A principal entidade de representação das indústrias mato-grossenses é composta pelas entidades do Sistema S (Senai, Sesi e Instituto Euvaldo Lodi) e tem 38 sindicatos filiados de diversos segmentos industriais.

“Há 44 anos a Fiemt realiza ações voltadas ao desenvolvimento e à integração da indústria mato-grossense no contexto nacional e internacional, participando da formulação das políticas econômicas e sociais do estado e da região Centro-Oeste. Hoje temos mais de dez mil indústrias em Mato Grosso, que geram mais de 140 mil empregos, segundo dados de 2017. A indústria representa 16% do PIB do Estado e responde por 37,2% da arrecadação do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do Estado. Pela importância do segmento num estado em franco processo de industrialização, que agrega valor à produção primária e gera milhares de empregos, considero justa a homenagem e o estímulo aos novos empreendedores”, disse o deputado Avallone.

Em sua dinâmica de atuação para trabalhar em prol da indústria, a Fiemt conta atualmente com 13 conselhos temáticos voltados para fomentar a competitividade das unidades fabris estabelecidas em Mato Grosso. O Serviço Social da Indústria (Sesi) mantém seis unidades na capital e interior, oferecendo serviços de saúde e segurança no trabalho, educação e lazer aos trabalhadores industriais e as comunidades locais.

Já o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial totaliza 12 unidades em oito municípios, visando atender as principais necessidades da economia e do setor industrial local. O SENAI apoia 25 áreas do setor por meio da educação profissional e prestação de serviços técnicos e tecnológicos.

Serão homenageados com a Medalha do Mérito Industrial os ex-presidentes da Fiemt, Otacílio Borges Canavarros, João Barbuino Curvo Neto (In Memoriam), Ari Wojcik, Carlos Antônio de Borges Garcia, Alexandre Furlan, Nereu Luiz Pasini, Mauro Mendes Ferreira e Jandir José Milan. Também serão agraciados os empresários João Nicolau Petroni, Luiz Carlos Lomba Mello, Leopoldo Mário Nigro e Arquimedes Pereira Lima (In Memoriam).

Esta semana, em reunião na sede da ALMT, o atual presidente da Fiemt, Gustavo Pinto Coelho de Oliveira, entregou ao fundador e primeiro presidente da entidade, Otacílio Canavarros, cópia da Carta Sindical através da qual o Ministério do Trabalho autorizou o funcionamento da Federação mato-grossense, na presença do deputado Carlos Avallone.

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana