conecte-se conosco


Policial

Delegado participa de reunião com deputado federal e defende aprovação de emendas à Polícia Civil

Publicado

em

Assessoria |PJC-MT

Em alinhamento com os projetos da Polícia Civil, o delegado de Colíder, Ruy Guilherme Peral Silva, em reunião na sexta-feira (21.06), com o deputado federal,  Neri Geller, ocorrida na Prefeitura Municipal, defendeu a aprovação de emendas parlamentares para a instituição.

O delegado destacou que os recursos são importantes para investimento na compra de armamentos, reformas de unidades e equipamentos de informática e inteligência, voltados a manutenção e desempenho das atividades de polícia judiciária em todo o Estado de Mato Grosso.

“O recurso é importante pois refletirá na atuação da Polícia Civil na cidade de Colíder e Nova Canaã do Norte, assim como em todo Estado, pois ajuda a otimizar os trabalhos investigativos, especialmente, no combate ao crime organizado, crimes patrimoniais, entre outros”, disse.

O deputado informou ao delegado que já vem trabalhando junto a Diretoria da Polícia Civil para atendimento dos pleitos destinados ao desenvolvimentos dos projetos institucionais.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Polícia Civil apreende 232 bolsas réplicas de grifes famosas

Publicado

em

por

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil apreendeu 232 produtos (bolsas e carteiras) réplicas de grifes famosas na sétima fase da operação Fictus VII, realizada na manhã desta quarta-feira (17), pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) em conjunto com o Procon de Cuiabá e apoio da equipe da Diretoria de Execução Estratégica (DEE).

A mercadoria, sendo  211 bolsas e 21 carteiras, foi apreendidas em duas lojas do Shopping Popular, no bairro Dom Aquino,  na Capital. Em um Box foram 138 cópias de bolsas de marcas Victor Hugo e Louis Vuitton, e no segundo foram 21 carteiras e 73 bolsas, falsificadas da marca brasileira e francesa.

Um dos proprietários informou aos policiais que os produtos são oriundos de São Paulo e que tem conhecimento serem de “segunda linha”, ou seja, falsificados.

O Procon lavrou auto de constatação e infração contra os dois estabelecimentos.

O delegado da Decon, Antônio Carlos Araújo, informou que serão instaurados dois inquéritos policiais e após perícia da Politec ficar constatado que os produtos são falsificados os responsáveis pelos estabelecimentos serão indiciados. 

Os dois proprietários foram conduzidos à Delegacia do Consumidor e poderão ser responsabilizados em crimes relativos a condutas praticadas no comércio de produtos falsificados ou pirateados, que estão tipificadas no artigo 190, inciso 1 da Lei 9.279/96, do Código de Propriedade Industrial, pena detenção de 3 meses a 1 ano; artigo 7, inciso 7, VII, da Lei 8.137/90 da lei contra as Relações de consumo, pena de 2 a 5 anos ou multa; por fraudes no comércio, previsto no artigo 175, inciso I do CPB, e ainda por infrações praticadas dentro do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90 em seu artigo 67).

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana