conecte-se conosco


Política Nacional

Boulos ironiza visita ‘surpresa’ de Bolsonaro: “Eu que invado a casa dos outros”

Publicado

em


Boulos
Agência Brasil

Guilherme Boulos utilizou as redes sociais para ironizar a visita de Bolsonaro a Bush

Candidato do PSOL nas eleições presidenciais, Guilherme Boulos utilizou as redes sociais para ironizar a visita “surpresa” do presidente Jair Bolsonaro a George W. Bush, ex-chefe de estado dos Estados Unidos. 

Leia também: George W. Bush e entidade de Dallas dizem não ter chamado Bolsonaro para visita

De acordo com a assessoria do republicano, o político foi surpreendido com a visita de Bolsonaro e não fora avisado previamente. Em sua agenda, Bolsonaro havia dito que um encontro com o ex-presidente já estava marcado. Criticado pela base aliada do presidente por seu envolvimento com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST), Boulos debochou da situação. “Depois dizem que sou eu que invado a casa dos outros”, ironizou.

“Ao contrário de algumas reportagens, o presidente Bush não esteve envolvido nos arranjos da viagem e não estendeu o convite para (Bolsonaro) vir a Dallas”, afirmou a assessoria de Bush . “Mas claro que ele concordou em se encontrar com o presidente Bolsonaro em seu escritório quando soube de sua visita à cidade – uma cortesia que ele regularmente estende aos dignitários estrangeiros quando estão nesta região”, completou.

O presidente foi aos Estados Unidos para receber o prêmio de “Personalidade do Ano” pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos nesta quinta (16), em almoço organizado pelo World Affairs Council de Dallas/Fort Worth. A homenagem seria feita em Nova York mas, após uma polêmica com o prefeito da cidade , Bill de Blasio, que chamou Bolsonaro de “homofóbico com orgulho”, o evento foi transferido para Dallas. 

No entanto, o representante do World Affairs Council, Jorge Baldor, negou que tenha chamado o presidente brasileiro para ser homenageado na sede da entidade. “Ele mesmo se convidou. Bolsonaro não vai receber um prêmio”, disse ao site Dallas Voice . 

Baldor disse ainda que as reportagens do jornal que informaram que ele havia convidado o presidente brasileiro são “uma grande mentira” e que ele e e organização “não tiveram nada a ver com a presença do homofóbico e misógino presidente do Brasil”. “Eu pessoalmente não fiz um convite. Eu não o queria aqui”, completou Baldor ao Dallas Voice . 

O representante afirmou também que não há nenhum fórum público programado e que o presidente terá apenas um almoço com empresários. De acordo com Baldor, a entidade tem um contrato com a cidade para receber autoridades de outros países.

Leia também: Vereadores de Dallas se dividem sobre visita de Bolsonaro à cidade

Nesta quarta-feira (15), Boulos já havia utilizado seus perfis nas redes sociais para atacar Bolsonaro. O psolista criticou a fala do presidente da República que chamou manifestantes de “idiotas úteis”. “Impressionante a reação de Bolsonaro ao protesto de milhares de estudantes no país. Chamar jovens que defendem a educação de “idiotas” apenas revela o nível de quem está na presidência da República. O Brasil é muito maior que Bolsonaro”, escreveu.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Justiça bloqueia R$ 2 bilhões de investigados na Lava Jato; MDB e PSD implicados

Publicado

em

por


MDB
Igo Estrela/PMDB Nacional – 19.12.17

Justiça bloqueou R$ 1,9 milhões do MDB, parlamentares e empresas

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) determinou o bloqueio de valores e bens de acusados em ação de improbidade administrativa da Lava Jato. Entre os condenados, estão o MDB, o PSD e os parlamentares Valdir Raupp (MDB/RO), Fernando Bezerra (PSB/PE), Eduardo da Fonte (PP/PE), além das empresas Queiroz Galvão, e a Vital Engenharia Ambiental e dos espólios dos políticos Sérgio Guerra (PSDB/PE) e Eduardo Campos (PSB/PE), que já morreram.

Leia também: Joice adota tom conciliatório por reforma administrativa: “Hora de arrefecer”

Em cumprimento à decisão do tribunal, a Justiça Federal de Curitiba determinou o bloqueio de valores correspondentes em R$ 1.894.115.049,55, nos casos do MDB , de Valdir Raupp, da Vital Engenharia Ambiental, de André Gustavo de Farias Ferreira, de Augusto Amorim Costa, de Othon Zanoide de Moraes Filho, Petrônio Braz Junior e do espólio de Ildefonso Colares Filho.

Também foram bloqueados R$ 816.846.210,75 do PSB ; R$ 258.707.112,76 de Fernando Bezerra Coelho e espólio de Eduardo Campos; de R$ 107.781.450,00 do espólio de Sérgio Guerra, de R$ 333.344.350,00 de Eduardo da Fonte; de até R$ 200.000,00 de Maria Cleia Santos de Oliveira e Pedro Roberto Rocha; de até R$ 162.899.489,88 de Aldo Guedes Álvaro e de até 3% do faturamento da Queiroz Galvão.

O bloqueio foi determinado por conta do procedência do recurso contra uma decisão proferida na ação civil pública de improbidade administrativa movida pela força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR) e Petrobras .

Leia também:  Eduardo Cunha será transferido para o complexo de Bangu 8 no Rio de Janeiro

O TRF4 ressaltou a necessidade de “garantir a efetividade do resultado final da ação – em que apurada a existência de um amplo esquema criminoso, com prejuízos expressivos para toda a sociedade.”

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana