conecte-se conosco


Economia

BNDES registra lucro de R$ 11,1 bilhões no primeiro trimestre

Publicado

em


Joaquim Levy, presidente do BNDES
Tânia Riego/Agência Brasil

BNDES registrou lucro de R$ 11,1 bilhões no primiro trimestre deste ano

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro de R$ 11,1 bilhões no primeiro trimestre de 2019. O resultado representa um crescimento de 436,7% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o lucro foi de R$ 2,1 bilhões.

Leia também: Corte de 90% nas normas de segurança do trabalho pode gerar ainda mais acidentes

De acordo com o presidente do banco, Joaquim Levy, o resultado “Mostra que o BNDES continua muito vigoroso”. A instituição discutiu os resultados nesta terça-feira (14), em sua sede, onde foi apresentado e celebrado o balanço. Também no último trimestre, o resultado do BNDES com participações societárias foi 725,5% superior ao atingido nos três primeiros meses de 2018.

Segundo o banco, o desempenho positivo com participações societárias do Sistema BNDES (incluindo BNDESPAR) foi um dos fatores que contribuíram para o resultado. Esse valor refletiu o crescimento de R$ 9,3 bilhões (1081,0%) do resultado com alienações de investimentos, de acordo com Joaquim Levy , com destaque para a alienação de ações da Fibria, Petrobras, Vale e Rede.

Leia também: BC vê primeiro trimestre “aquém do esperado” e País pode ter recessão técnica

O lucro também reflete, segundo o BNDES , o aumento de R$ 1,1 bilhão do produto com intermediação financeira, representando 45% a mais que o primeiro trimestre de 2018, como resultado da redução da dívida com o Tesouro Nacional ao longo do ano passado, processo que foi retomado em 2019.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Magazine Luiza diz que proposta da Centauro “foi feita de forma oportunista”

Publicado

em

por


Magazine Luiza
Divulgação

Frederico Trajano, presidente da Magazine Luiza, diz que proposta feita pelo Centauro “foi de forma oportunista”

Frederico Trajano chamou para si a defesa da proposta feita pelo Magazine Luiza pela Netshoes, depois de a Centauro lançar uma oferta rival dois dias atrás. Presidente do Magazine Luiza, Trajano enviou uma carta ao conselho de administração da Netshoes na noite de sexta-feira (24).

Leia também: Centauro disputa Netshoes com oferta 40% maior que Magazine Luiza

Ele afirma que a proposta da Centauro “foi feita de forma oportunista, com o potencial objetivo de prejudicar a transação”, segundo uma cópia do documento obtida pela Bloomberg . Magazine Luiza e Netshoes não comentam.

A Centauro não respondeu a um pedido de comentários feito fora do horário comercial. Na quinta-feira (23), a Centauro fez proposta pela Netshoes de US$ 2,80 por ação, avaliando a empresa em US$ 87 milhões e fazendo as ações dispararem.

O preço é cerca de 40% superior ao que o Magazine Luiza concordou em pagar pela empresa em 29 de abril — proposta que já conta com sinal verde do Cade e tem o apoio de 47,9% dos acionistas da Netshoes, segundo um documento regulatório.

Leia também: Entenda nove pontos da medida de Bolsonaro para facilitar a abertura de empresas

Os acionistas da Netshoes vão se reunir em 30 de maio para revisar a proposta do Magazine Luiza e a empresa de Trajano pode apresentar novos termos até lá, mas nenhuma decisão sobre isso foi tomada ainda, segundo uma pessoa familiarizada com as negociações.

“Situação financeira delicada”

Na carta, Trajano argumenta que a proposta do Magazine Luiza vem com um cronograma mais previsível para o fechamento do negócio, que poderia ser feito até junho, um fator importante dado “a delicada situação financeira da Netshoes”. Em março de 2019, a Netshoes tinha aproximadamente R$ 120 milhões em pagamentos atrasados de fornecedores e despesas, de acordo com seu balanço.

Em contraste, a oferta da Centauro pode levar mais tempo para ser analisada pelo regulador, uma vez que ambas as empresas vendem produtos similares on-line, como roupas e artigos esportivos, escreveu Trajano. O Magazine Luiza não atua nesse segmento. Trajano também incluiu na carta uma análise de seu assessor jurídico, o Lefosse Advogados, sobre as possíveis barreiras antitruste da proposta da Centauro.

“O Magazine Luiza acredita que o Conselho da Netshoes deveria considerar as implicações de proceder com uma proposta que deverá tomar um período de tempo maior para o fechamento e permanece incerta devido ao maior risco regulatório,” diz Trajano na carta.

Na sexta-feira, a Netshoes divulgou um comunicado em que afirma ter recebido uma proposta não solicitada da Centauro e que seu conselho vai revisá-la cuidadosamente, sem ter ainda uma decisão sobre qual proposta é superior. No entanto, reafirmou sua recomendação para aceitação da atual transação com o Magazine Luiza.

Leia também: Governo quer reduzir tempo de abertura e fechamento de empresas

Quando anunciou sua proposta, a Centauro disse que estava comprometida em fazer um acordo com a Netshoes com termos “substancialmente similares” aos do Magazine Luiza

Continue lendo

Polícia

Política MT

Política Nacional

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana